segunda-feira, janeiro 02, 2006

Aquisição de Conhecimento e valor da escrita no e-Learning

A transmissão da Informação e de certa forma a aquisição do Conhecimento estão tradicionalmente dependentes da forma escrita. De facto, a primeira modalidade de ensino à distância (por correspondência) dependia quase exclusivamente dela. Modernamente os formatos «electrónicos» vieram permitir o enriquecimento dos conteúdos, dulcificando o processo de aprendizagem através do recurso ao Multimédia e facilitando o enriquecimento do significado mediante, designadamente, a possibilidade das hiperligações (vulgo: links).


Na vossa opinião, será que o texto continua um instrumento essencial? Ou será que perdeu importância e o que hoje em dia vale são sobretudo o som e a imagem? Até que ponto podem os segundos substituir o primeiro?


Afinal, como e-Formadores e ou conceptores de conteúdos formativos, quando escrevemos para a Web, em que medida acham que devemos limitar-nos ao texto ou recorrer a outras formas de colocação de informação como imagens, animações ou vídeos?


E o que entendem pela chamada «escrita não linear»? Será verdade que o e-Learning está melhor colocado do que quaisquer outros para a explorar?Aguardo as vossas opiniões.


Cito Hugo D. Valentim

Sem comentários: